Medicina sem barreiras

Uma boa comunicação exige uma “linguagem clara” e na saúde, talvez mais do que em qualquer outra área, uma boa comunicação é essencial para garantir os melhores resultados possíveis.

Os erros resultantes de mal-entendidos e equívocos pagam-se com sofrimento, vidas e desperdício de recursos.

Nos EUA, por exemplo, está calculado que os erros resultantes de mal-entendidos representam um custo de cerca de $73 MM de Dólares. Divididos entre:

  • $30 MM – pessoas com iliteracia formal
  • $43 MM – pessoas com iliteracia marginal

Este desperdício resulta de mais internamentos/capita, de internamentos mais prolongados e de maior número de consultas/capita.

$73 MM de Dólares correspondem a cerca de 2% dos custos globais com a saúde, nos EUA. O que dá uma capitação de $182,5 US.

Se em Portugal o número de erros resultantes de mal-entendidos for, em percentagem, idêntico ao dos EUA, teríamos um desperdício de 33,66 €/capita. Parece um valor pequeno, mas numa população de 10 milhões estamos a falar de mais de 300 M€/ano.

Adotando uma comunicação clara e garantindo que o doente compreende o seu problema e as instruções que recebe, podemos poupar recursos e ter uma saúde melhor.

<span>%d</span> bloggers like this: